ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, julho 05, 2006

 

Críticos e crítica

Eduardo Pitta, no Da Literatura de hoje, diz-me «de pousio». Por mim, e (suspeito) pelo J. P. George, não me acho de pousio. George publicou há meses uma recolha de textos da crítica que regularmente faz. Eu escrevo sobre o que vou lendo onde a crítica é viável, ou seja, em revistas de cultura e académicas, portuguesas e não só, em Português e em Inglês; não em dossiers de jornais feitos em resposta aos «envios» das editoras. Estas, aliás, não menosprezam isso, a quantidade de informação que chega ao Esplanar a respeito de lançamentos é significativa (imagino que a que chega ao Da Literatura também seja).
Mas a lista de 15 nomes apresentada por Pitta deixa muita gente de fora: para falar só dos de filosofia, André Barata, Pedro Galvão, João Tiago Proença... Este último também não está de pousio, escreve na Prelo a meu pedido. O mesmo poderia dizer de Pedro Galvão e do maior esquecimento de todos, Miguel Real (António Guerreiro terá começado quando, aliás?). Mas não digo. Num post ou num «trabalho académico», ver a crítica pelos criticos, «novos» ou não, é deixar de fora o que a define (um modo de discurso) e focar as supostas personalidades, entrando no caminho das tricas e das fantasias sobre «círculos», «génios», etc. e tal. A crítica é, e daí dirigir a Prelo ser tudo menos estar de pousio, muito mais edição do que escrita, o resto é conversa fiada sobre novidades, choques geracionais, e coisas vazias que tais. E não é um «trabalho académico» sobre menos de 20 anos de crítica que lhe dá consistência, pelo contrário, demonstra sim a inconsistência do tema, desde logo no período escolhido (a propósito: Gaspar Simões deixou a crítica nos anos 70, e já estou a ser bondoso; só por inépcia e espírito burocrático se pode pensar que o crítico morreu só com a certidão de óbito do cidadão).
Mas dois posts recentes de Luís Naves no Corta-Fitas, sobre jornalismo, dão matéria para pensar nestes temas de modo mais relevante. Fica para a próxima.
CL



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?