ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

sexta-feira, janeiro 27, 2006

 

As toupeiras acomodam-se

Andamos equivocados. Não vale a pena andar para aqui a fingir. Temos uma crítica literária jornalística de fachada. É triste assistir à rapaziada que agora se afirma nos jornais e na escrita a repetir os vícios da malta mais velha. A verdade é que as gerações mais novas, pelas condições privilegiadas de acesso à informação, ao conhecimento, a outros hábitos culturais, etc., deveriam ser capazes de fornecer-nos uma crítica com critérios de avaliação e de exigência outros que não a esperteza saloia e o oportunismo. No entanto, é o que se vê: não mudam nem aprendem nada. O novo suplemento das sextas-feiras do Diário de Notícias ainda mal amanheceu e já as toupeiras se acomodam nos buracos. Na edição de hoje, na página 27, José Mário Silva, jornalista do DN, assina prosa sobre livro de Nuno Costa Santos, amigo pessoal, também ele a colaborar no suplemento, ambos da equipa que organiza o É Cultura, Estúpido, no S. Luiz. Patético e burlesco! É o mínimo que se pode dizer. Para ser mais directo: influências que se movem, sectarismo, medievalismo. Textos que se escrevem em função dos favores, críticas que se cozinham como benesses e mesuras a amigos e colegas de trabalho (é assim que se formam as clientelas, alguma dúvida?). Dá-me vontade de rir quando vejo esta gente a encher a boca com elogios a cronistas brasileiros como Paulo Francis, o mesmo Francis que nas crónicas se revoltava contra a crítica encarada como "acção entre amigos". Não, esta gente lê mas não aprende nada. O meio é pequeno, não dá para fugir a isto? O tanas! Não passam de preguiçosos sem recursos críticos. Depois é vê-los nos lançamentos dos livros, inchados de importância, todos cochichos e risinhos, em jogos de conveniência e floreios de aproximação, com ar balofo e expressão pretensiosa. Ou muito me engano ou ainda veremos Nuno Costa Santos a escrever no DN sobre um livro de José Mário Silva. Que remédio. É o que há!



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?