ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

segunda-feira, março 07, 2005

 

Special thanks to:

Chegados à vigésima crónica, é tempo de fazer um agradecimento especial. Quando nos preparamos para escrever todos os dias, a pergunta que nos fazem e que acentua o nosso medo é, inevitavelmente, a mesma: “Mas vais ter coisas para dizer todos os dias?” Depois, ela é repetida dentro da nossa cabeça, ribombando até à loucura, quando acordamos, enquanto comemos, retardando o adormecer. Apontamos, então, duas ou três ideias para os primeiros textos, questionamos se seremos, de facto, pessoas com alguma coisa para dizer, apontamos mais uma ideia boa e outra que talvez dê, voltamos a questionar-nos, e lá chega o grande dia, quando a página está desenhada e tem um espaço em branco à nossa espera. Agora, não há remédio. Tem mesmo de ser. Abrimos o caderninho onde apontámos as ideias, escolhemos a melhor, arrancamos.
Vem o segundo dia, o terceiro, o quarto e, de repente, o medo desaparece e vai dando lugar a uma disponibilidade natural para manter os olhos abertos e descobrir, quotidianamente, temas para as próximas crónicas.
O abismo, contudo, às vezes regressa. Há sempre dias em que estamos demasiados ocupados para pensar e as ideias em reserva vão-se esgotando. E é por isso que tenho de fazer este agradecimento, porque tenho esse problema resolvido.
Aqui na redacção, sento-me ao lado de dois jornalistas magníficos, com muito mais sentido pragmático e atenção do que eu, o Cláudio Delicado e a Susana Dutra, que me deixam tagarelar à vontade para, depois, me dizerem: “Isso dava uma boa crónica”, “ora aí está uma boa crónica”. E pronto. Só tenho de lhes dar razão e apontar a ideia que, sem eles passaria despercebida, no moleskine ou na agenda.
Mil obrigados, então, Cláudio e Susana. Que é como quem diz, à maneira dos oscarizados, levantando a estatueta: “This one’s for you!!”
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?