ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

terça-feira, março 15, 2005

 

O primario

Desde há uns anos que se tornou muito complicado jantar com alguém. Ou almoçar, lanchar, tomar o pequeno-almoço. Eu sou um rapaz novo, mas ainda venho do tempo em que um bife era um bife, um peixe-espada um peixe-espada, uma cerveja uma cerveja, um sumo um sumo. É um pouco básico, tautológico, mas continua a parecer-me a única forma de fazer as coisas. Dizíamos a alguém: “Vamos tomar um café?” Resposta: sim / não. “Vamos beber uma cervejinha?” Sim / não. “Está-me mesmo a apetecer um bom bife. Queres vir?” Sim / não.
Hoje, amigo leitor, não é assim. A vida tornou-se complexa até aqui. Vou tomar um café consigo. Sentamo-nos. Chamo o empregado e peço: “Dois cafés.” Quando ele traz as chávenas, começam os problemas. Você diz-me: “Ah! Mas queria o meu curto!” Ou longo. Sem açúcar. Com adoçante. Abatanado. Duplo. Com cheirinho. Descafeinado. Pingado. Garoto. Em chávena escaldada. Tudo bem, digo. Bebemos uma cerveja e esquecemos o lapso – venham duas imperiais! “Ah! Mas queria a minha na garrafa!” Ou em copo de plástico. Ou sem álcool. Ou preta. Carlsberg e não Super Bock. Panaché. Lemon. Green. Príncipe. Tulipa. Em copo gelado. A paciência está a esgotar-se, mas, num último gesto de apelo ao perdão, convido-o para jantar. Um bifinho? Boa, um bifinho. Chegamos ao restaurante e que saltem, já, dois bifinhos para a mesa 5! Mas, quando eles chegam, é o apocalipse. “Mas… eu queria o meu bem passado!” Ou médio, ou mal, ou sem ovo, ou com, sem molho, com pão, com arroz em vez de batata, e saladinha à parte, de porco e não de vaca, de peru, de soja, de atum.
NÃÃÃOOOOO!!!!!!
E pronto, leitor. Foi o desabafo do dia. Obrigado por ouvir. Às vezes, sinto-me um primata nos restaurantes. Toda a gente com pedidos complexos e especializados e eu agarrado à minha cerveja e bife e café, com tudo aquilo a que tenho direito. Bardamerda para os lights.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?