ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quinta-feira, março 03, 2005

 

O convite a presunçao

“Estou?” “Doutor Nuno Cardoso?” “O próprio.” “Fala o agente M., da PJ. Como está?” “Oh! Meu caro amigo! Então, como está?” “Bem, doutor. Olhe, nós aqui na Judite estávamos a combinar aí uma coisa engraçada, umas audiçõezinhas no âmbito de um processo de acusação de peculato e abuso de poder…” “Epá! Isso é que é muita giro! Vocês é que se divertem à grande…” “Ora, é verdade, sim senhor. Não tenho como negar. Mas é por isso mesmo que lhe estou a ligar: não quereria o doutor dar-nos o prazer de nos presentear com a sua tão honrosa presença? Vir assim a um interrogatoriozito ou outro…” “A sério?! Posso mesmo? Posso?” “Claro, doutor!” “Grande cena! Vocês aí na PJ são uns porreiros, é o que é! Vou, sim senhor, pois ‘tá claro!”
Não sei se foi mais ou menos assim, mas diverte-me pensar que foi. É que Nuno Cardoso, ex-presidente da Câmara Municipal do Porto, à saída da PJ, ontem, teve a simpatia de esclarecer os jornalistas e o País sobre a suspeição que sobre ele recai em relação a um caso de favorecimento ao Futebol Clube do Porto. Insistiu que está tudo bem, que nada fez de errado, que nem sequer foi notificado ou intimado a uma audição na Polícia Judiciária - ele foi, notem bem, “convidado”.
O acontecimento lembrou-me daquilo que, provavelmente, mais me tira do sério: que me queiram passar por parvo. E como eu, estou certo, o resto dos portugueses. O que os afasta, por exemplo, da política (mas também dos estádios de futebol ou dos serviços públicos), não é tanto a incompetência, porque o piedoso e compassivo lusitano até acha graça às fraquezas e é amigo de ajudar. O que motiva o abandono, o desinteresse, é a percepção evidente de que o estão a tentar enganar. E isso ele não perdoa. Cardoso já o deveria ter aprendido.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?