ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, março 30, 2005

 

A inveja

Assistindo, dias atrás, à estreia do magnífico Berenice, de Racine, pela companhia belga STAN (que inclui o nosso “muito cá da casa” Tiago Rodrigues), fui atacado por esse sentimento de que tanto acusa os portugueses José Gil, no seu Portugal Hoje: o Medo de Existir: a inveja.
Via os actores deambular por entre a plateia, na Casa dos Dias da Água, num espectáculo que fere a máxima de Peter Brook, segundo a qual tudo quanto necessita o teatro é de uma carpete vermelha que crie o território do palco, e, por vezes, afastava a atenção do texto para me concentrar nos seus rostos, nas vidas que lhes foram possibilitadas pela carreira que escolheram.
Era a terceira vez que os via, anos depois de 2 Antigones e Questionism. Sempre os espectáculos em idiomas estrangeiros que lhes permitem correr a Europa, palcos principais e alternativos um pouco por todo o lado. Do meu lugar periférico, julgo que era capaz de reconhecer grande parte dos rostos dos espectadores e pensava que isso lhes era impossível, que isso lhes foi sempre impossível. Já nem devem pensar no assunto. Se terão alguém para abraçar no fim do espectáculo. Porquem partem e repartem por aí, sem uma casa concreta.
E invejo-os, obviamente. Pelo meu medo de partir. Pelo risco que não quis correr de apostar numa carreira de actor que ainda chegou a dar alguns passos. Recordar-me da extraordinária sensação dos aplausos, de chegar ao fim, de conseguir comover quem não se conhece.
STAN significa “Stop Thinking About Names”, mas, durante a peça, o que dizia para mim próprio era “Stop Thinking About Nvy” (como quem diz “envy”: inveja”). E concentra-te no amor fracassado de Berenice, Titus e Antíoco. Dá-te por feliz por estares aqui e teres a oportunidade de transformar um mau sentimento em material literário…
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?