ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, março 02, 2005

 

Historia de um pecado

Quando entrei para o curso de Filosofia, amigos avisados diziam-me que, quando desse por mim, já me teria tornado ateu. Aceitei o alerta, mas nem por um segundo vacilei a certeza de aquele ser um conselho inútil. A educação católica, a fé, hábitos e crenças de anos, não se perdiam assim, entre livros e exames.
Ao longo da faculdade, recordava-me disso e todos os dias estava mais certo daquela convicção: não se recusa a religião por ler Marx ou Nietzsche; não se troca Deus pela Ideia de Hegel ou a Morte de Heidegger.
Mas, um dia, já de diploma debaixo do braço, as coisas aconteciam como os meus amigos previram: não tinha havido qualquer tomada de decisão, um momento em que descortinara um facto inequívoco que deitava por terra os fundamentos de uma crença católica em Deus. De repente, dava por mim e Deus não estava lá. Só isso. Não era capaz de acreditar. Não por ter lido este ou aquele autor, mas por os ter lido todos e ficar viciado no raciocínio e pensar demasiado a fé para ser capaz de a ter. Não me tornara um ateu, mas já não me poderia reclamar de qualquer religião.
Desde então, espero que uma sensação de milagre me atinja directamente a pele, sem passar pela razão e tento subir à ingenuidade de onde caí.
Na última sexta-feira, uma dessas epifanias aconteceu. Como há 5 anos, no mesmo lugar, milhares de vozes seguiam Michael Stipe em “Losing My Religion”. E, no auge do tema, vendo a luz recortar as sombras dos rostos que enchiam a sala, já não ouvindo a música, mas sendo, antes, percorrido por ela, voltei a ser religioso, tornei a ser crente. Se era Deus ou não quem ali estava, não faço ideia, mas que eu acreditei Nele, disso não tenho dúvidas.
AB



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?