ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, março 30, 2005

 

Coisas que me irritam na esquerda:

Agora que a Esquerda ergue o ceptro do poder entre nós, permitam-me que tire, finalmente, proveito da fama que tenho de ser fascista. Aqui vai, pronta para me criar mais alguns inimigos, uma breve lista daquilo que me irrita numa certa Esquerda.
Quem é de Esquerda adora gritá-lo aos quatro ventos como se fosse, em si próprio, um motivo de orgulho. Nunca viram ninguém dizer que era de Direita sem que lho tivessem perguntado primeiro.
A Esquerda é absolutamente intolerante. Se, num grupo de gente de Esquerda, se apercebem de que lá está alguém de Direita, esse alguém é, de pronto, ostracizado, insultado e, em alguns casos, acusado de ser co-responsável por Auschwitz.
A Esquerda tem memória curta. Um tipo de Direita terá sempre de responder pelo Holocausto. Um tipo de Esquerda nunca tem nada a ver com os Gulag ou a Revolução Cultural.
A Esquerda tem a mania que inventou a cultura. A cultura é deles. Um tipo culto tem de ser de Esquerda. Mas, se os artistas quisessem ser de Esquerda ou de Direita, tinham ido para a política, não teriam sido artistas. E apreciar um bom romance ou um bom quadro ou um bom filme é uma emoção estética. Não é preciso ter cartão de militante para sentir.
A Esquerda tem a mania que inventou a Ecologia. Quem não separe o lixo não é negligente – é um perigoso fascista. Como se o ambiente não fosse um valor situado também para além da política.
A Esquerda gosta de estar do lado dos pobrezinhos. Mas a Esquerda é, em geral, de um novo-riquismo insuportável. Se não é, que deixe de aparecer em público com grandes Cohiba na boca a fazer-nos sentir uns pés-rapados.
A Esquerda enerva-se com este tipo de manifesto. Porque a Esquerda se confunde com o Bem. Logo, quem atacar a Esquerda só pode ser de Direita, só pode ser nazi, só pode ser o Mal.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?