ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

segunda-feira, março 07, 2005

 

Bem-vindo de volta

Comecei, certamente ao contrário da maioria, pelo Amor É Fodido. Depois, fui reconstruindo a história: As Minhas Aventuras na República Portuguesa, do tempo d’ O Independente; A Causa Das Coisas, do Expresso; e, ao longo dos anos, ia esperando A Vida Inteira, O Cemitério de Raparigas, as Explicações de Português. Acompanhei-o na Noite da Má Língua e liguei-o à imagem do rapaz de lacinho e mangas de camisa, por vezes com as mãos atrás da nuca, que via e estranhava, dez anos antes, comentar acontecimentos em pleno noticiário. Soube da sua autoria da letra de “Foram Cardos, Foram Prosas”, para Manuela Moura Guedes; de “Glória”, para a Sétima Legião; dos guiões que partilhou na época gloriosa de Herman José. Passei a comprar o Indy; recuperei o possível da K. Adiante.
Creio que aprendi a escrever, mais do que com os clássicos, com Miguel Esteves Cardoso. Mas, quando ele desapreceu de cena, a tristeza não demorou mais que um minuto, até perceber que só poderia ser assim, que era a única solução fiel ao carácter que eu julgava ter apreendido, que ele sabia como e quando morrer, ao contrário dos outros que se arrastavam, até à pena, pela praça pública.
Poucos meses atrás, procurei-o. Consegui o e-mail e iniciei o contacto para uma entrevista, “uma entrevista das grandes”, como lhe escrevi então. A princípio tudo parecia encaminhado, mas, depois, e de novo, MEC desapareceu. Voltei a procurá-lo para o “cabaz de natal de papel” que aqui publicámos, mas não tive resposta.
Agora, vejo-o de regresso. No Diário de Notícias e na Sábado. Fico feliz por isso. Não fico chateado por me ter desaparecido, embora não compreenda. Saúdo-o, apenas. Bem-vindo a bordo, de novo. E, ao mesmo tempo, até breve.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?