ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

segunda-feira, janeiro 24, 2005

 

Não se pode pensar em alemão


Este fim de semana regressei à minha condição de cidadão Nunes e passei pelo Fórum das Novas Fronteiras. Como é costume, à medida que se sucediam as intervenções, a sala de congressos do Estoril ia ficando mais vazia. (Isto tornou-se particularmente evidente quando Eduardo Lourenço apresentou o seu novo conceito de «portugalidade como lençol da Europa».) De repente, aterra no palco Martin Schultz, do SPD alemão. Schultz é líder parlamentar do Partido Socialista Europeu, e ficou mundialmente conhecido quando Berlusconi o apelidou de «capo» de campo de concentração. Uma injustiça, não duvido. Mas quem ouve um político alemão a discursar, percebe logo que o nazismo só podia vir dali. Enquanto Schultz falou, a sala encheu e ficou verdadeiramente hipnotizada com o carisma da língua. Tirando o «PS Kampf ist mein Kampf», não percebi nada sem a ajuda da tradução. Pareceu-me ouvir falar em «nazional socialismus», mas não juro. Duvido que alguém tenha percebido alguma coisa. Até porque não era isso que interessava. O que fascinava era a forma como Schultz dizia as coisas. A brutalidade daquela língua. Heidegger escreveu que «só se pode pensar em alemão». A mim, basta-me ouvir alemão para ficar livre de qualquer espécie de pensamento. Se naquele fim de tarde Herr Schultz nos tivesse mandado invadir a Espanha de Zapatero, o que era, até então, um Fórum de gente pacata transformar-se-ia numa nova Legião Condor. Filipe



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?