ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

sexta-feira, novembro 26, 2004

 

A nova referência na defesa dos fracos e oprimidos

Gosto desta entrada recente da Alta Autoridade para a Comunicação Social no imaginário comum dos portugueses. Sempre achei misterioso o nome da instituição, digno de reverência. Mas os seus rostos nunca apareciam (como, aliás, convém às figuras mitológicas do poder). Durante anos, só éramos abençoados com comunicados, esporádicos, para mais, corridos em grafismos discretos no final dos telejornais e lidos por uma voz com mais gravidade e seriedade que a de Darth Vader revelando a Luke Skywalker que era seu pai.
Agora, com toda esta saga, pudemos conhecer os traços fisionómicos de alguns dos seus membros. São humanos, como nós. Não têm três metros de altura nem lançam labaredas de fogo pela boca quando abandonam as paredes do seu castelo no cume de uma montanha inacessível.
Acho bem. A identificação é mais fácil e, assim, enquanto as crianças vão crescendo, sempre podem sonhar ser parte do grupo, uma espécie de X-Men cá de casa.
Por enquanto, a AACS só poderá estar ao serviço dos pais: “Olha que se não comes a sopa eu chamo a Alta Autoridade!!” E lá comem, apessadamente, os miúdos o creme de cenoura, sob pena de serem chamados a uma audição.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?