ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, novembro 24, 2004

 

Celebridades

De regresso à pátria, encontro as revistas do coração dominadas pelas celebridades da Quinta. Antes de entrar no concurso da TVI, Jorge Monte Real confessa-se à Caras: «Estou a sentir-me o verdadeiro famoso, apesar de ainda não o ser. Começo até a preocupar-me, porque se isto continuar assim ainda vou para ao governo». Sinceramente, acho que «o biconde» de Monte Real e Leça até foi modesto. Na Quinta, White Castle já o nomeou ministro dos Negócios Estrangeiros e, para utilizar a sua expressão, «se isto continuar assim», tem todas as condições para chegar a primeiro-ministro. Não consta que o processo de recrutamento do actual chefe do governo tenha sido muito diferente. Na mesma revista, Sandra Cóias relativiza antecipadamente o reencontro com o ex-namorado, Pedro Reis, na Quinta das Celebridades: «Conheço a Maria, o Pedro conhece o Rodrigo. Já nos encontrámos várias vezes e acho que somos todos adultos». Eu também achava que eles eram todos adultos, até ler as declarações da actual namorada de Pedro Reis, Maria: «Estou muito carente. Sinto falta de colinho
Com cinquenta por cento das glórias nacionais na Quinta das Celebridades, cá fora brilham as famílias - principalmente a família Jardim. «Pimpinha» assegura que «o Pedro» nunca fez mal à mãe, mas «Mituxa» arrasa Santana Lopes - de forma ainda mais demolidora do que Vasco Pulido Valente no Público de sábado: «Santana é uma pessoa emocionalmente muito instável. Nem na vida política ele é estável, bem se vê que nunca acaba nada. ». Sua Excelência, o Senhor Primeiro-Ministro - que até já «acabou» com a Cinha e pelo menos com mais dez - ainda não respondeu a estas críticas infundadas. «Ao longo de todo o dia tentámos, sem êxito, contactar o gabinete do primeiro-ministro a fim de obter um depoimento seu sobre este assunto.», escreve a revista Lux. Devia estar a dormir a sesta. Aguarda-se a todo o momento um novo artigo de opinião da assessora Inês Dentinho. «A minha irmã [Cinha] é muito boa, acreditava que o podia mudar», explica «Mituxa». Mas não é só a Cinha que é muito boazinha. A concorrente Mónica, das Delirium, sofre do mesmo problema. Numa «entrevista de vida» (gosto deste conceito), dada à Lux, Rubim, o namorado, considera mesmo que «A Mónica é boazinha demais e sofre um bocado com isso. Felizmente, estou aqui eu para a proteger». Como diria o outro do Big Brother, «se não consegues ser racional, deixa que eu sou». Decididamente, quem tem um namorado como o Rubim tem tudo. Rubim garante que «Há quem, em 8 anos de namoro, não esteja tão junto como nós estivemos em 8 meses». Deve estar a pensar no namoro entre José Castelo Branco e Lady Beth.
O melhor fica para o fim. Depois de saber que o namorado, Alexandre Frota, estava a cair em tentação com Ana Afonso, Heloísa Toledo, uma empresária de São Paulo, fez as malas e veio para Lisboa defender «o que é seu», que estas mulheres, hoje em dia, não respeitam nada. Já concedeu várias entrevistas, uma delas à Lux. A empresária brasileira define-se como «uma pessoa com a cabeça no lugar» e não quer «perder a dignidade». Essa preocupação está, aliás, bem patente na entrevista. Sem nunca perder a «cabeça» ou a «dignidade», Heloísa revela que conheceu Frota na adolescência. «Ele é o único amor da minha vida.», embora não o primeiro: «a minha primeira experiência sexual aconteceu aos 18 anos e não foi com ele.» Heloísa «não gosta que lhe invadam a privacidade», mas se for ela a invadi-la ninguém tem nada com isso. Apesar de ter sido recebida pela própria Ana Afonso no aeroporto, a namorada de Frota continua desconfiada. «Se sentir que ela foi falsa e que agiu pelas costas, pode ter a certeza que vai ter guerra. Fui muito clara com a Ana Afonso: o Alexandre é meu».
Notas Finais: 1) Fátima Preto admite, na Lux, que anda com «saudades do senhor Avelino». Era provavelmente o único que entendia o que ela dizia. 2) Antes de sair da Quinta, Ana Maria Lucas comunicou ao país que «nunca subiu na horizontal». O Herman SIC tem de a convidar, quanto antes, para uma sessão de levitação. Filipe



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?