ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

terça-feira, outubro 19, 2004

 

O princípio do frio

Só a habituação dos anos e aquilo a que a convivência social obriga me fizeram começar a gostar do verão. Hoje, reconheço, há nos meses quentes um efeito de regeneração que as sociedades não podem dispensar. Mas, por dentro, continuo a ser uma criatura do inverno e da aceitação de uma certa aura de sacrifício que o passar do tempo ganha quando principia a estação das chuvas. Por estes dias, isso começa a acontecer. O frio ganha horas ao calor e muitos pequenos prazeres redobram a sua importância. O duche quente matinal, as múltiplas peças de roupa onde nos aconchegamos, o café que nos recoloca em funcionamento antes de ir trabalhar, o cigarro que se lhe segue. O chá, o chocolate quente, a poltrona ou o pequeno bar acolhedor, conforme os estilos de vida. Os whiskies nocturnos, os abraços que abrem e encerram encontros. Porque o frio está lá para que o calor seja preciso.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?