ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

segunda-feira, setembro 20, 2004

 

Aqui está o homem que não viu o Lost in Translation

Um amigo emprestou-me esta semana “Mandriões no Vale Fértil”, de Albert Cossery. Vou lê-lo em breve. Li há tempos “Mendigos e Altivos”, outro dos livros do autor tunisino editados pela Antígona. Mais do que a trama, cativou-me a ausência de culpa e de angústia no voluntário mendigo do romance, um ex-professor universitário de literatura e filosofia. E a tradução de Júlio Henriques. Dizem-me que “Mandriões no Vale Fértil” é – de uma forma ainda mais directa - um elogio à preguiça. Digamos que se trata, nestes dias que correm, de um livro fora da agenda. Isso agrada-me. Sobretudo numa altura em que quem não leu o “Código Da Vinci” corre o risco de ser espancado na rua (eu não quero ser espancado e, por isso, vou lê-lo). Cossery, nascido em 1913 na cidade do Cairo, foi viver em 1945 para um hotel parisiense. São suas estas palavras, proferidas numa entrevista: “Plenos de amor, os meus livros não contam todavia uma história de amor entre um homem e uma mulher; não acredito nessas histórias. É por isso que nunca vou ao cinema...”. Nuno



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?