ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

sexta-feira, setembro 03, 2004

 

Aquela pessoa

Nestas noite de insónias próprias da condição paterna, tenho conseguido ler o livro que reúne alguma da colaboração de Alexandre O´Neill na imprensa. A esverdeada luz de presença tem ajudado à tarefa. Ainda há muita prosa para calcorrear. Mas já me sinto cativado. Há coisas de que estava à espera. Um tom literário fora da agenda (tão ausente dos nossos jornais). A capacidade de, a partir de termos e expressões correntes, inventar palavras e frases com brilho. O raro talento em usar (sem ferir) o ponto de exclamação. A vontade de partilhar, sem pretensão e com graça, as suas investigações culturais. Mas, confesso, desconhecia em O’Neill a serena vocação cronística para a clareza e profundidade nos temas humanos. Textos sem piscares de olho e piruetas verbais. Num estilo limpo e incisivo. Como este "O Exílio Interior":

“(...) O exílio interior, como disciplina, pode ser objecto de irrisão por parte daqueles que, em qualquer escritor ou artista, vêem apenas um individualista, um egocêntrico, mas é o comportamento coerente que se oferece a quem, rodeado pela adversidade, teima em preservar o pequeno núcleo que faz, fará com que um dia possamos – nós, os pactuantes – dizer aquela pessoa”. Nuno



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?