ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

sexta-feira, agosto 06, 2004

 

Sobre como falhei a vida

Em conversa com um amigo, neste final de tarde, cheguei à conclusão de que falhei a vida.
Todos os outros miúdos sonharam ser pilotos-aviadores e astronautas, futebolistas e detectives. Eu não.
Andava ele em obras na sua casa de infância, já nos retoques finais, pintando os muros em torno, e recordei-me de como, em pequeno, a primeira profissão que sonhei fora, precisamente, a de pintor. Dizia-o entre a família e achavam-me graça. "Que giro! Tão pequenino e já quer ser artista..." E eu: "Não, não! Quero ser pintor! Pintor, mesmo - de casas e paredes e assim!"
Depois, projectei, quando crescesse, ser taxista . Não tínhamos carro, pelo que só era transportado nesse maravilhoso invento quando acompanhava a minha mãe, cheia de sacos, regressando a casa, findas as compras do mês. Achava extraordinária a sorte daqueles motoristas, que podiam passar dias inteiros, a vida inteira, a andar de automóvel.
Isto durou-me quase até ao final do ciclo preparatório, fase em que comecei a ter segundos pensamentos sobre se estes seriam bons projectos de vida, sobretudo naquela idade em que tudo é, ainda, possível.
Hoje, faço um balanço e concluo: nunca pintei uma só parede que fosse, nem na casa de amigos. Tenho carta, mas nem um carrito em 12ª mão, pelo que, tirando ocasiões excepcionais, nem conduzo.
Se, do alto dos meus 10 anos, pudesse contemplar-me agora, como futuro de mim próprio, pensaria: "Acabei um falhado!"
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?