ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

terça-feira, agosto 10, 2004

 

Elogio do colonialismo

Em Bali, convenci-me que todos nós temos uma vocação colonial e que os colonialistas «were on to something». Mas não a torna-viagem, não o dá cá o dinheiro, não a volta para a terrinha. Não: ficar lá mesmo. Afinal, voltar para que efeito? Lembro-me sempre que Portugal teve um rei que foi para o Brasil por causa das invasões francesas e que depois não queria voltar. Preferiu a corte no Rio, preferiu casar a filha com o irmão, preferiu tudo a voltar ao europeu torrão pátrio. Fala-se muito de D. Pedro como o «imorredoiro dador da Carta». Pois eu cá vejo nele o tipo visionário que foi para o Brasil e queria era ficar por lá. Pudera. Bem o percebo. Eu faria exactamente o mesmo. Rui



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?