ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quinta-feira, julho 29, 2004

 

Os fins

Ao final da tarde de ontem, tinha deixado mais um emprego ou, antes, mais um lugar e um grupo de pessoas com quem trabalhei.
Nunca fiquei particularmente triste com situações como esta, pelo contrário: os meus amigos sabem e riem-se do meu encantamento pelos finais, dos livros, dos filmes, dos concertos, das coisas, dos projectos, das relações. Porque fim tudo tem, importa é que cheguem para que a coisa e se cumpra e, simultaneamente, se abra o espaço para que outra nasça.
No entanto, sempre achei que devia assinalar essas despedidas. Jantaradas, prendas e postais individuais, no máximo; grandes abraços e palavras de incentivo, no mínimo. Já o fiz milhares de vezes, porque, entre projectos amadores, universitários e profissionais, já perdi a conta aos lugares por onde passei e à quantidade de amigos feitos em cada um, reflectida, agora, no número perfeitamente absurdo de aniversários a que vou por mês (outra coisa em mim de que os meus amigos se riem à grande...).
Talvez por esse excesso, desta vez, não houve nada disso. Nem jantaradas nem abraços. A coisa foi simples e rápida. Higiénica. Tão pragmática como livrar a minha secretária do que ainda lá guardava e oferecê-la a quem mais gostasse daquele cantinho do escritório.
Em geral, acredito que vá acabar um velho fantástico, muito melhor pessoa do que aquela que sou hoje. Momentos como este fazem-me pensar o oposto: que terminarei como uma espécie de Robocop curvado e com rugas, frio como um pinguim e insensível como um ministro das finanças.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?