ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

quarta-feira, julho 21, 2004

 

Amor pelo fait-divers

Compreendo agora, ao fim de tantos anos, que sempre preferi as notícias finais dos telejornais ao seu corpo principal. Depois de uma hora de nacional e internacional, sociedade e política, que passo, quase invariavelmente, sem grande atenção, enquanto escrevo ou leio, apenas deitando, ali e ali, uma espreitadela ao televisor, fixo sempre a minha atenção quando chegam os dez minutos finais de cultura e desporto, crónicas curiosas ou histórias humanistas que os editores de informação saídos todos, aparentemente, da mesma escola, parecem achar bons fechos de noticiário.
Do mesmo modo, e seguindo uma lógica pueril de guardar o melhor para o fim, começo sempre a leitura dos jornais pelo caderno principal e guardo, qual sobremesa, os suplementos de fait-divers para corolário.
Terei um problema? Haverá uma espécie de consultório sentimental da Maria, noutra publicação qualquer, para responder a perguntas absurdas como esta? Será que não sei proporcionar o que é essencial e o que é mero acidente ou acessório? Fará sentido iniciar uma petição por jornais e telejornais dedicados, 100%, ao que é, à partida, inútil e passageiro?
Aguardo respostas a fim de iniciar as reuniões dos Fúteis Anónimos.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?