ESPLANAR

JOÃO PEDRO GEORGE
esplanar@hotmail.com

sexta-feira, abril 01, 2005

 

Eu e que sou o prelesidente da camara

Ele ainda há-de acabar presidente da junta de Alguidares de Baixo. E, nesse dia, continuará a sonhar com o secretariado-geral das Nações Unidas e a citar, a torto e a direito, Francisco Sá Carneiro. Permanecerá, mesmo depois do internamento no hospital psiquiátrico, obcecado pelos seus delírios de grandeza e a ilusão de que tem poder e ainda virá a ter mais.
Santana Lopes é o oposto de António Vitorino. E ambos podem ser criticáveis. Enquanto todos parecem desejar o ex-comissário europeu para ocupar todos os cargos e mais algum, e ele os afasta e prefere seguir a sua vida pessoal até que venha um convite que considere verdadeiramente aliciante, Santana é aquele a quem já ninguém telefona, mas insiste em aparecer à porta de todas as festas. Aceitará todos lugares vagos para continuar a respirar à tona de água porque, pelos vistos, para ele, nada resta depois da exposição pública. O homem Pedro Santana Lopes não existe; apenas a imagem bidimensional que quer estar nas fotos, nos ecrãs. Mas alguém lhe deveria inverter o velho provérbio romano: não se trata da mulher de César que, além de ser, tem de parecer; trata-se também de, além de (a)parecer, ser.
O hino que acompanhou Pedro Santana Lopes na campanha falava num “guerreiro menino” - não deixava de ter razão. PSL é, de facto, um guerreiro menino. Uma criança trapalhona que brinca às guerras até acreditar que elas estão, efectivamente, a acontecer. E que vai perdendo membros e sofrendo feridas. O problema é que, em volta, não existe guerra alguma. E, no entanto, os golpes e as amputações estão lá. Porquê? Porque foram auto-infligidos. E ele nem deu por nada. E continua a esbracejar, de espada em punho, desafiando a sua própria sombra.
Alexandre



<< Home


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Arquivo

Julho 2004   Agosto 2004   Setembro 2004   Outubro 2004   Novembro 2004   Dezembro 2004   Janeiro 2005   Fevereiro 2005   Março 2005   Abril 2005   Maio 2005   Setembro 2005   Outubro 2005   Novembro 2005   Dezembro 2005   Janeiro 2006   Fevereiro 2006   Março 2006   Abril 2006   Maio 2006   Junho 2006   Julho 2006   Agosto 2006   Setembro 2006   Outubro 2006   Novembro 2006   Dezembro 2006   Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007  

Outros Blogues

Abrupto
Alice Geirinhas
Álvaro Cunhal (Biografia)
AspirinaB
Babugem
Blasfémia (A)
Bombyx-Mori
Casmurro
Os Canhões de Navarone
Diogo Freitas da Costa
Da Literatura
Espectro (O)
Espuma dos Dias (A)
Estado Civil
Fuga para a Vitória
Garedelest
Homem-a-Dias
Estudos Sobre o Comunismo
Glória Fácil...
Memória Inventada (A)
Meu Inferno Privado
Morel, A Invenção de
Não Sei Brincar
Origem das Espécies
Portugal dos Pequeninos
Periférica
Prazeres Minúsculos
Quarta República
Rui Tavares
Saudades de Antero
Vidro Duplo











Powered by Blogger

This page is powered by Blogger. Isn't yours?